Até algum tempo atrás o meu tempo era escasso para tentar compreender as pessoas em suas infinitas complexidades, contradições, teatralidades e instabilidades emocionais... Hoje, o tempo que disponho para tal tentativa é absolutamente nenhum, pois compreendo que é tempo perdido, é um desrespeito à energia vital que tanto preciso para compreender a única essência da qual depende minha existência: minha alma. Deixo para trás as complexidades das personalidades e dos egos do mundo e concentro-me tão somente na simplicidade da minha caminhada.
Faty Guimarães