Perdoei o tempo
Por não ter me dado tempo
Para sonhar e para amar.
 
Perdoei os momentos de despedidas
que de mim separaram
pessoas muito queridas
que, com certeza me amaram
.

As tristezas que fizeram
na minha face lágrima rolar
cobrindo com nuvens negras
  obrilho do meu olhar
...

Perdoei o destino que um dia me tirou
uma linda fase da vida de viver um grande amor.

A vida, então me mostrou
que o tempo, os momentos, as tristezas e o destino
não precisavam de ser perdoados ..
Sorri de tudo pois percebi, que eu era o réu mais culpado.

É preciso viver
Sem medo de se machucar
Com esperança no futuro
Perdoando o que tem para perdoar.


(Maria Eliete Oliveira da Silva)