“Não se concentre tanto
 nas minhas variações de humor, 
 apenas insista em mim.
 Se eu calar, me encha de palavras,
me faça querer dizer outra e outra
vez sobre você, sobre nós,
 e todo esse amor. 
 Se eu chorar, não me faça muitas perguntas,
não precisa nem secar minhas lágrimas.
 Só me diz que você continuará comigo pra tudo, que tenho teu colo e teu carinho.
 E ainda que te doa me ver assim,
me envolva nos teus braços e diga que eu posso chorar, mas que você não sairá dali
 enquanto eu não sorrir.
(Caio Fernando Abreu)